Exames

• Acuidade Visual a laser

O exame de acuidade visual a laser permite a avaliação do potencial da visão central no pré-operatório de cirurgias de catarata, estimando a acuidade visual que será atingida após a cirurgia.

 

• Biometria

A Biometria é o exame capaz de medir o comprimento axial do globo ocular e de suas estruturas (câmara anterior, cristalino, cavidade vítrea), utilizando uma sonda com ondas de ultrassom. É o principal exame para calcular o grau da lente intra-ocular implantada na cirurgia de catarata.

 

• Biomicroscopia Ocular

Examina as estruturas externas e internas do globo ocular com diversos aumentos ópticos através de um equipamento chamado Lâmpada de Fenda ou Biomicroscópio Ocular.

 

• Campimetria Computadorizada FDT (Frequency Doubling Technology): (Encaminhamos)

A Campimetria Computadorizada avalia a percepção visual central e periférica, identificando qualquer alteração ou redução visual. Utilizado para diagnosticar o glaucoma, doenças neurológicas, entre outras.

A Campimetria com o método F.D.T. usa o estímulo de dupla frequência. Essa técnica estimula principalmente um grupo de células que são primeiramente afetadas em pessoas com glaucoma, assim podendo detectar os defeitos na percepção visual mais precocemente que no exame de campo visual por outros métodos.

 

• Curva tensional diária

A curva tensional diária é o exame onde o paciente disponibiliza um dia para realizar medidas repetidas da pressão intra-ocular nas diferentes horas do dia. É indicado para diagnóstico e acompanhamento do glaucoma.

 

• Exame de refração

Exame realizado para identificar a acuidade visual e o grau de óculos do paciente. Para a realização deste exame contamos com os seguintes aparelhos:

Auto Refrator:

Equipamento utilizado para identificar automaticamente o grau de refração aproximado.

Projetor:

Projeta diversas tabelas contendo desenhos ou letras a uma correta distância para o médico realizar o exame subjetivo da acuidade visual, onde o paciente informa o que está vendo.

Greens:

Aparelho composto por um conjunto de lentes corretivas usado para encontrar o grau de refração que melhor satisfaça a acuidade visual do paciente.

 

• Gonioscopia

A gonioscopia é um exame que utiliza uma lente especial para o estudo do ângulo da câmara anterior do olho, onde é realizada a drenagem do humor aquoso (líquido que preenche a câmara anterior). Sua indicação é fundamental para o diagnóstico e tratamento do glaucoma.

 

• Mapemento de retina

O Mapeamento de Retina é um exame realizado com oftalmoscópio indireto, que permite a análise de todas as estruturas encontradas no fundo do olho como a retina, o nervo óptico e o vítreo. Com ele, é possível diagnosticar ou avaliar a evolução de doenças sistêmicas, entre elas diabetes e hipertensão arterial. O exame também é indicado para diagnosticar doenças oculares como descolamento de retina, degenerações retinianas, doenças da mácula, tumores, oclusões vasculares, hemorragias e infecções.

 

• Paquimetria

Exame que mede a espessura da córnea. Muito importante na avaliação para a cirurgia refrativa e diagnóstico de ceratocone. Pode ser feito de maneira óptica ou ultrassônica.

 

• Retinografia ( Encaminhamos)

A Retinografia é um exame de imagem que fotografa as áreas do fundo do olho como a retina, a coróide, o nervo óptico e os vasos sanguíneos.

Os métodos são:

Retinografia Colorida (simples): consiste na fotografia do fundo do olho. O exame permite a documentação de alterações na retina e no nervo óptico, fundamental no acompanhamento de doenças progressivas.

Retinografia Fluorescente ou Angiofluoresceinografia: analisa a retina, a coróide e os vasos sanguíneos através de fotos obtidas com uma iluminação especial e com uso de filtros. O exame utiliza um contraste chamado fluoresceína que permite o estudo de camadas diferentes dessas estruturas do fundo do olho. É utilizado para o acompanhamento e diagnóstico de doenças como a retinopatia diabética, degeneração macular, oclusões vasculares da retina, entre outras.

 

• Teste Ortóptico (Encaminhamos)

É o exame realizado pelo ortoptista, após indicação do médico oftalmologista, para analisar a existência de alguma alteração da motilidade ocular (movimento dos olhos) e, quando for o caso, realizar o tratamento adequado.

A Ortóptica é o setor da oftalmologia que trata as alterações da motilidade ocular. O principal objetivo do tratamento é a reabilitação das perturbações da visão binocular (uso simultâneo dos olhos) provocadas pelo desequilíbrio de alinhamento dos olhos como, por exemplo, estrabismo (olho desviado), insuficiência de convergência (dificuldade de convergência para fixar um objeto próximo) e ambliopia (baixa acuidade visual de um ou ambos os olhos).

No Teste Ortóptico é feita a avaliação do alinhamento ou desvio ocular em todas as posições do olhar, como também das alterações da musculatura extrínseca dos olhos (músculos dos olhos responsáveis pelos movimentos oculares). Também são realizados testes sensoriais da visão binocular (uso simultâneo dos olhos) e suas funções, como, por exemplo, a percepção simultânea das imagens, a visão estereoscópica (visão em terceira dimensão), e a análise da força muscular de fixação.

Os exercícios ortópticos são como uma fisioterapia ocular. São indicados pelo ortoptista após a realização do Teste Ortóptico e podem ser feitos no consultório e/ou em casa. O número de sessões e o tipo de exercício são indicados conforme o caso.

 

• Tonometria

Este exame analisa a curvatura da córnea em toda a sua extensão desde o seu centro até a sua periferia e avalia as alterações de sua superfície como a regularidade e a simetria, permitindo identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone. É indicada também em pré e pós-operatórios de cirurgias refrativas, de catarata e de transplante de córnea, e na adaptação de lentes de contato.

Exame que mede a pressão intra-ocular, utilizando aparelhos com métodos de sopro ou de contato.

 

• Topografia Computadorizada de Córnea

Este exame analisa a curvatura da córnea em toda a sua extensão desde o seu centro até a sua periferia e avalia as alterações de sua superfície como a regularidade e a simetria, permitindo identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone. É indicada também em pré e pós-operatórios de cirurgias refrativas, de catarata e de transplante de córnea, e na adaptação de lentes de contato.

 

• Ultra-Sonografia Ocular

É o exame que avalia as estruturas internas do globo ocular (cristalino, cavidade vítrea, retina) e a cavidade orbitária (músculos, nervo óptico, órbita e gordura orbitária).

Os métodos são:

Ultra-sonografia B: revela por imagem a anatomia interna e externa do globo ocular, fornecendo características anatômicas e topográficas. É indicada para o diagnóstico de doenças no vítreo e da retina, assim como tumores e problemas na órbita.

Ultra-sonografia A: tem o mesmo efeito e a mesma função da ultra-sonografia B, com a diferença de apresentar os ecos / ondas. Seu traçado é semelhante ao de um eletrocardiograma.