Cirurgias

• Blefaroplastia

Uma das primeiras áreas da face a exibir os sinais da idade é a área ao redor dos olhos. Excesso de pele e bolsas nas pálpebras provocam um aspecto cansado, envelhecido e podem comprometer o campo visual. Essas alterações podem ser corrigidas através da cirurgia palpebral ou blefaroplastia. A blefaroplastia geralmente é realizada sob anestesia local e sedação. Na pálpebra superior o cirurgião primeiro irá marcar a quantidade de pele a ser removida, ao longo do sulco natural da pálpebra, de maneira a deixar a cicatriz o mais invisível possível. A incisão é realizada e o excesso de pele, gordura e músculo é removido. Finas suturas são realizadas para fechar a incisão. Na pálpebra inferior a incisão é localizada próxima e ao longo da linha dos cílios. Pele, músculo e gordura são excisados antes do fechamento com suturas. Bolsas na pálpebra inferior causadas por bolsas de gordura, sem excesso de pele e músculo podem ser corrigidas através da blefaroplastia transconjuntival. Neste caso a incisão é feita na parte de dentro da pálpebra (na conjuntiva e não na pele),o excesso de gordura é retirado e não é necessário suturas. Após a cirurgia é esperado um certo grau de inchaço e hematoma nas pálpebras, compressa gelada e cabeceira elevada ajudam a minimizar estes sinais. As suturas geralmente são removidas entre 5 e 7 dias apos a cirurgia. Se você está pensando como a blefaroplastia poderia ajudar a melhorar a sua aparência, você precisa saber como a cirurgia palpebral é realizada e o que esperar deste procedimento. Agende uma visita, faça uma avaliação e esclareça as suas dúvidas.

 

• Cirurgia Refrativa

A Cirurgia Refrativa é um procedimento considerado simples, que dispensa a necessidade de internação. A cirurgia é feita através de um equipamento chamado Excimer Laser utilizando luz ultravioleta para remodelar suavemente a superfície da córnea modificando sua curvatura para corrigir os erros refrativos, como a Miopia, a Hipermetropia, o Astigmatismo e a Presbiopia.

Hoje contamos com várias técnicas cirúrgicas:

PRK (Ceratectomia Fotorrefrativa): No PRK é feita uma raspagem para remover o epitélio da córnea (camada mais externa do tecido corneano) para após ser feita a aplicação do laser. Terminado o procedimento, uma lente de contato terapêutica é colocada diante à superfície corneana para promover a cicatrização e o alívio do desconforto nos primeiros dias do pós-operatório.

LASIK (Laser Assisted In Situ Keratomileusis): No LASIK cria-se primeiramente um flap na camada mais externa da córnea (epitélio) para após ser feita a aplicação do laser na sua camada mais interna, terminada a aplicação o flap é reposicionado.

INTRALASE O método Intralase é muito similar ao Lasik, porém não utiliza lâmina para a criação do flap corneano, sendo assim, é mais seguro e menos invasivo.

PRESBILASIK: A presbiopia é definida como a perda da amplitude de acomodação relacionada à idade, ocasionando a dificuldade visual para perto. A correção da presbiopia normalmente se faz com o uso de óculos unifocais, bifocais, multifocais ou lentes de contato. Embora satisfatório do ponto de vista oftalmológico, o uso de auxílios ópticos é percebido como algo indesejável para a maioria dos pacientes, especialmente para os emétropes, aqueles que ao longo da vida nunca precisou de uma correção óptica e estão desabituados a tal uso. Atualmente já existem programas que permitem ao Excimer Laser obter mudanças na curvatura da córnea criando aberrações asféricas e que resultam em mudança na profundidade do foco. Com isto ocorre uma redução ou em alguns casos até eliminação dos sintomas da presbiopia. O recurso tem resultado bom desde que o caso seja bem selecionado pelo oftalmologista com critérios, pois, de acordo com as características, alguns casos não são aptos a receber este tipo de correção.

CIRURGIA CUSTOMIZADA: O Laser Customizado é uma nova tecnologia desenvolvida para as cirurgias refrativas. Criada a partir do sistema de comprimento de ondas ou "Wave-Front", permite um tratamento mais preciso e personalizado para cada olho. Diferente da cirurgia convencional, que lapida a córnea, a customizada varre pequenas imperfeições de sua superfície, chamadas de aberrações. Essas pequenas imperfeições podem explicar por que algumas pessoas continuam sem distinguir bem objetos à noite e vêem algumas manchas assimétricas mesmo depois da cirurgia refrativa e acham que necessitam de óculos novamente. Portanto essa tecnologia de última geração supera a convencional em diminuir as queixas noturnas e em ambientes de baixa luminosidade. A superioridade desta tecnologia é melhor observada nos casos de astigmatismo e correções de olhos já operados, que ainda mantém um desconforto visual, mas é indicada tanto para quem ainda não se submeteu a nenhuma intervenção como para os que já operaram e não estão satisfeitos. Para criar o programa que irá orientar a cirurgia customizada, é necessário fazer um exame chamado Aberrometria que calcula as imperfeições e as irregularidades da córnea, assim tornando-se a cirurgia personalizada.

Na avaliação pré-operatória, um exame oftalmológico completo é feito, determinando as condições oculares para avaliar a indicação cirúrgica e a técnica a ser realizada, sempre visando o melhor resultado.

 

• Cirurgia de Glaucoma

Cirurgia de Glaucoma - Trabeculectomia

A Trabeculectomia é uma das técnicas utilizadas para tratamento do Glaucoma. É um procedimento cirúrgico que tem como objetivos a drenagem e a diminuição da pressão intra-ocular, evitando assim lesões graves ao nervo óptico. Também temos, em alguns casos, a necessidade de implantes de tubos de drenagem.

A cirurgia é indicada em casos em que o tratamento clínico com colírios não é suficiente para controlar o aumento da pressão intra-ocular e reter a evolução do glaucoma.

Cirurgia de Catarata

No momento a técnica de facoemulsificação é utilizada com muita segurança para a maioria dos casos de catarata, cirurgia rápida realizada com fragmentação do cristalino pelo ultra-som e posterior implante de lente intra-ocular  (cristalino artificial), recuperação pós operatória total em torno de 40 dias, duração do ato cirúrgico de 5 a 10 minutos em caráter ambulatorial.

 

• Pequenas Cirurgias

Pequenas Cirurgias

As pequenas cirurgias são procedimentos simples com rápida recuperação e compreendem os procedimentos para exérese (retirada) de pequenos tumores benignos da pálpebra e da conjuntiva, pterígio e calázio.

 

• Transplantes

Transplante de córnea

O transplante de córnea é um procedimento cirúrgico realizado para a troca da córnea, em casos de:

• Redução significativa da sua transparência, impedindo que os raios de luz alcancem a retina, como em casos de leucomas (opacificação da córnea parcial ou total);

• Ceratocones avançados onde o uso de óculos e lentes de contato não corrigem mais o astigmatismo irregular característico dessa doença;

• Perfurações da córnea, devido algum trauma ocular;

• Úlceras corneanas.

É necessário um acompanhamento médico regular no pós-operatório para evitar inflamações, controlar uma eventual rejeição e determinar o momento exato da retirada dos pontos.